Conecte-se conosco

Destaques

Tia Liria deixa uma importante mensagem para os idosos de Dois Irmãos e região

29/05/2020 - 18h25min

Aos 73 anos, Tia Liria passa seu tempo cuidando das suas flores durante o isolamento (FOTO: Cleiton Zimer)

Dois Irmãos – Com a vinda do Covid-19 a rotina de todos mudou, seja para quem trabalha, para quem estuda e, ainda mais para os vovôs e as vovós. Os encontros dos grupos para conversas, atividades, brincadeiras e festas foram substituídos pelo isolamento. Dona Liria Lúcia Lawisch, ou somente Tia Liria, tem 73 anos e é uma das coordenadoras voluntárias do Grupo Reviver. Ela conta que, a partir do momento em que começou a pandemia, ficou isolada em casa.

“Eu sempre estava na rua. Agora, praticamente, estou só cuidando das minhas flores. Eu amo flores”, contou ela e, brincando, disse que ao menos elas devem estar felizes, pois “devem estar pensando que agora a Tia Liria tem tempo para cuidar de nós”.

“Não se cansem de se cuidar”

Ela, que sempre está à frente do grupo, destaca que agora é momento de união. “Temos que cuidar de nós e dos nossos com os quais convivemos. Por isso peço muito para meus idosos, meus vovôs, minhas vovós que eu amo muito, que não se cansem de ficar em casa, não se cansem de se cuidar”, pede Tia Liria que, com alegria, destaca que que nenhum dos idosos do grupo foi infectado pelo coronavírus.

“Os filhos, os netos, estão ajudando a cuidar e proteger. Isso é muito importante. E se tiver que sair de casa, usem máscara e álcool gel. Não deixem de fazer isso”, ressaltou.

Saudades

Ela conta que recebe ligações de muitos idosos dizendo que estão com saudade dos encontros e de sair de casa. “Uma me disse que queria muito se encontrar, que não consegue mais falar com ninguém e que está muito triste. Eu também gostaria, assim como todos nós gostaríamos de nos encontrar, poder abraçar, dar beijos, abraços e fazer palhaçadas. Mas não podemos, temos que nos cuidar”, pontuou.

“Está sendo difícil”

Ela conta também que, recentemente, uma vovó chegou a ir até a casa dela, onde conversaram pelo portão. “Ela disse que só queria dar uma voltinha e já estaria voltando para casa. Em todo esse tempo ela não tinha saído nenhuma vez, e, antes, eu a encontrava todos os dias de manhã quando saía para caminhar com meu marido. Ela estava sempre faceira, sorrindo e, agora, ela disse que não consegue mais sorrir. Para ver como está sendo difícil para os nossos idosos”, lamentou.

“…tenho uma fé muito grande de que isso vai passar”

“…isso vai passar”

“Por isso minha gente, vamos continuar nos cuidando. Não fiquem pensando que isso não é nada. É muito sério. É muito mais sério do que nós podemos imaginar. A vida é assim, e eu tenho uma fé muito grande de que isso vai passar. Que Deus abençoe a todos. Muita fé, muita oração. Joguem carta, façam crochê, leiam jornal, mas fiquem em casa. Um grande beijo para todos no coração, amo vocês demais”, concluiu Tia Liria, mandando uma mensagem para todos os idosos.