De acordo com dados, a cada 15 segundos no Brasil uma mulher é espancada (Créditos: Raquel Basso/Divulgação/CP)

Espetáculo de dança que denuncia a violência contra a mulher ganha apresentação gratuita em Alvorada, nesta quinta-feira, às 20h30min, no IFRS Campus Alvorada (Professor Darcy Ribeiro, 121). A diretora e coreógrafa Eva Schul criou “Acuados” com o intuito de denunciar e sensibilizar diferentes públicos para a questão da violência, especialmente no âmbito doméstico.

“Queremos retratar o nível de submissão envolvido nas relações violentas, que leva a quebra da personalidade e da autoestima dos indivíduos. Personagens se confundem na busca de sensações de inferioridade, e os reflexos destas sensações nos movimentos de uma dança propõem que o público acompanhe e se sensibilize ao vislumbrar, poética e esteticamente, o que não passa de dor e injustiça”, explica Eva.

Violência em dados

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), das mulheres assassinadas metade é pelo marido ou namorado. Pelo menos uma em cada três apanha, é violentada ou forçada a manter relações sexuais em algum momento de sua vida. A cada 15 segundos no Brasil, uma mulher é espancada. No Rio Grande do Sul, o maior número de casos de feminicídio foi registrado em maio deste ano. Treze mulheres foram assassinadas em contextos discriminatórios, mais do que o dobro em relação ao mês anterior. A quantidade desse tipo de crime aumentou 30% na comparação com maio de 2018 e 333% em relação ao mesmo período de 2017.

Dados do Supremo Tribunal de Justiça do Estado mostram também que mais de 40% das cidades gaúchas têm registros de Medidas Protetivas. Somente no município de Alvorada, local que receberá as oficinas e apresentações, foram acionadas 1.359 medidas com base na Lei Maria da Penha em 2017.

Integram o elenco de intérpretes criadores do espetáculos os seguintes artistas: Driko Oliveira, Bianca Dias Weber, Emily Chagas, Everton Nunes, Fernanda Santos e Jackson Conceição. A trilha sonora e a pesquisa são de Leonardo Dias e os figurinos são criados por Luciane Soares.

Além do espetáculo, serão realizadas oficinas gratuitas de improvisação e dança, de “contempurbano” e de elaboração de projetos. Nesta quarta-feira, as oficinas serão de Produção Cultural, ministrada por Luka Ibarra, às 19h, e “Contempurbano”, às 20h, com Driko Oliveira. Na quinta-feira, a oficina será “Improvisação e Dança”, coordenada por Eva Schul.

Fonte: Correio do Povo