Conecte-se conosco

Destaques

Ivoti: vereadores reclamam da atual situação do Campo Municipal

06/09/2019 - 09h38min

Atualizada em 06/09/2019 - 09h39min

Ivoti – O Campo Municipal, no bairro Jardim Bühler, voltou a ser gerenciado pela Prefeitura, após o término do contrato com a empresa vencedora da licitação, no ano passado, para exploração do espaço. A empresa SM Fuhr Serviços Comerciais, com sede em Novo Hamburgo, optou por não renová-lo, alegando que a decisão foi motivada pela pouca procura no local.

O contrato de um ano encerrou no dia 29 de agosto. A SM Fuhr pagava uma taxa mensal de R$ 750 à Prefeitura, podendo explorar a área comercialmente e com a obrigação de disponibilizar materiais esportivos, como bolas e redes, manutenção dos banheiros e gramado. Na época da licitação, a empresa hamburguense concorreu com outra e o pregão teve 15 rodadas de negociação.

Ao Diário, um dos diretores da empresa, que não quis ser identificado, disse que o local não rende lucro pela própria característica do espaço e custos com o aluguel. “Tínhamos uma expectativa de que as pessoas procurassem o campo, fizessem festas, ali tem uma grande estrutura, mas elas acabam não permanecendo ali. O valor mensal não se paga”, disse ele.

Conforme este diretor, somente visitavam o campo as famílias dos times que ali jogavam. Hoje, há duas partidas por semana, nos sábados à tarde. “Nosso trabalho é mais alimentação e eventos, então para atividades esportivas, se sair nova licitação, talvez seja mais adequado a este perfil. Mantivemos bem o espaço, deixamos o campo aberto, investimos em melhorias”, afirmou ele.

Câmara

A situação do Campo Municipal ganhou holofotes com a fala dos vereadores. O primeiro a tocar no assunto foi Márcio Guth (MDB), que reclamou da situação. Ele relatou que o telhado está caindo, os banheiros estão inacessíveis, a churrasqueira está prestes a cair e a estrutura está abandonada.

O vereador Jânio Droval (Russo – PDT) concordou com o colega e disse que também está preocupado com a situação do espaço. “Parece que até a água foi cortada”, contou. Já Leonir Schuler (PSB) pediu que o cuidador seja responsabilizado pelos problemas do campo municipal.

Muro cedeu há um ano no final da Rua Farroupilha (Créditos: Felipe Faleiro)

Campo teve abastecimento de água cortado

A Prefeitura concorda em parte. O aluguel e a luz eram pagos, mas, de fato, havia dívidas com a conta de água, que foi cortada na segunda-feira, 2. O abastecimento foi religado na quinta-feira, 5. A informação é do assessor do Departamento de Desporto, Marco Aurélio Garcez dos Santos.

De acordo com ele, a Prefeitura prepara um novo projeto de licitação, que ainda deve ser aprovado pela Câmara. A votação deve ser na segunda-feira, 9, e a proposta deve diferir daquela feita em 2018. Sobre a declaração de que o campo não geraria lucro, Marco relativiza, e diz que depende do período do ano.

“No período do inverno há queda significativa na agenda, mas daqui para a frente, até o verão, a tendência é de aumento de procura nos horários”, comenta ele. Caso haja previsão de chuva, o campo também não é liberado. “O gramado e as goleiras estão em dia, e muitos dos espaços também. A churrasqueira está igual como sempre esteve. Esteticamente está soltando por causa do calor do uso, mas ela funciona”, diz Marco.

Ainda segundo Marco, algumas reformas foram feitas pelo antigo ecônomo, contratado pela SM Fuhr. E a Prefeitura está fazendo outras, em caráter pontual, neste período de gerência do espaço. “A programação de jogos deste final de semana está mantida”, afirma o assessor do Desporto.

Acesso ao Campo Municipal é fechado nos dias de semana (Créditos: Felipe Faleiro)

Muro desmorona em direção ao campo

Um dos grandes problemas do entorno é um muro caído no final da rua Farroupilha, que termina no campo. Moradores contam que as chuvas causaram seu desmoronamento, há um ano, deixando apenas um buraco de dois metros de profundidade.

Crianças também frequentam o local e amarraram inclusive cabos para subir e descer no local. Hoje, uma tela e pedras, colocadas pela Prefeitura, protegem o espaço. Conforme Marco, um novo muro deve ser construído, a princípio, a partir de semana que vem.