Pior é a sinalização

Ivoti exporta mel para a China. A notícia foi dada por Laerte da Silva, presidente da Associação dos Apicultores de Ivoti durante a solenidade de abertura da Feira do Mel na manhã de sábado. Presidente, também, no palanque, o ex-presidente dos apicultores, Cláudio Neis. Foi ele o verdadeiro responsável pela criação da Feira do Mel. Cláudio Neis é uma referência de homem batalhador, que só não é mais presidente da Associação dos Apicultores porque teve que sair da presidência por questões legais. Laerte assumiu no seu lugar, outro que é um exemplo de pessoa que gosta do que faz.

CURSO

Cláudio Neis fez um curso no Sebrae e uma das tarefas de final de curso era a de elaborar algum evento significativo para a cidade. Surgiu a Feira do Mel, que é realizada em maio por causa do dia do apicultor, que é celebrado no dia 22 de maio, casualmente no dia de ontem. Cláudio então conversou com os apicultores porque era o presidente da Cooperativa dos Apicultores e com os artesãos da cidade. Manteve, também, contatos com as autoridades municipais da época e surgiu a ideia da realização da Feira do Mel, Rosca e Nata. A prefeita de então era Maria de Lourdes.

EXEMPLO

Outro detalhe contado por sua filha é que ele se dedica gratuitamente na organização da Feira e não vende o seu mel para ter tempo de conversar com os visitantes e expositores, além de ajudar nos eventuais problemas que sempre surgem durante um evento deste porte. Como Cláudio Neis é representante de uma empresa que fabrica estandes, ajuda na montagem das estandes utilizando a própria mão de obra sem cobrar nada da organização da feira.

PIONEIRA

Aquela edição pioneira da Feia do Mel – a deste ano é a 13a, frutificou e hoje é um evento de médio para grande porte. Foi o ano de 2006 em que se realizou a primeira. Ela marcou também o 20o aniversário da Associação dos Apicultores de Ivoti. De lá até agora tem se dedicado de corpo e alma na realização da feira e esta sua dedicação deveria ser reconhecida com a destinação do título de Cidadão Honorário. Eis aí um homem que merece esta distinção. Caros vereadores, estudem bem o assunto.

PLACA

A placa de sinalização sugerida aqui por esta coluna foi colocada ontem no início da subida para a José de Alencar. Aliás, são duas. Agora ficou melhor, pois os caminhoneiros tem uma orientação melhor sobre o trecho onde estão se metendo. Mesmo assim, ainda acho que a sinalização deveria ser mais contundente, indicando que ali carretas pesadas sequer podem trafegar. Diante da placa os motoristas não sabem direito que o aclive não é só acentuado, mas acentuadíssimo, capaz de impedir que o caminhão termine a sua intenção de subir podendo provocar uma tragédia. De qualquer maneira, é muito melhor do que nada. Não conheço um único município onde a sinalização da cidade seja perfeita ou que dê para dar nota 9. Todas elas são deficientes e nem se compara ao que se encontra quando se vai para o exterior. Quanto menor a cidade pior é a sinalização.