Foto do homicídio que ocorreu no sábado em Canela. Conforme a polícia, suspeitos pretendiam matar uma testemunha desse crime — Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil diz que o homem que foi atingido por nove tiros, na noite de terça-feira (17), em Canela, na serra gaúcha, não era a pessoa que os criminosos queriam matar. O crime ocorreu Rua da Fraternidade, no Bairro São Lucas.

“Ele não era o alvo, era a pessoa errada”, afirma o delegado Vladimir Medeiros.

O homem de 30 anos foi atingido em diversos locais do corpo, como rosto, ombro, abdômen e perna. Ele foi encaminhado ao Hospital de Caridade de Canela, e depois transferido para outra instituição. Conforme a polícia, ele está estável e consciente.

BR-116 e BR-101 registram maior número de acidentes com mortes em 2018

Segundo o delegado, os suspeitos pretendiam matar uma testemunha de um homicídio que ocorreu em Canela no último sábado (14). Victor Hugo de Athaydes, de 26 anos, foi assassinado a tiros em via pública no Bairro Vila Miná.

No entanto, ao chegar na casa do alvo, os suspeitos se depararam com outra pessoa e atiraram.

A polícia já identificou cinco suspeitos do crime, e três são menores de idade.

Investigação sobre o assassinato

Dois dos suspeitos do homicídio de sábado prestaram depoimento na delegacia de Canela na segunda-feira (16). Segundo o delegado, acompanhados de advogado, um dos criminosos permaneceu em silêncio. O outro confessou a prática do crime, mas alegou legítima defesa.

Vladimir informou que representou pela decretação da prisão preventiva de ambos os autores, e aguarda a resposta do Judiciário.

Ladrões roubam 2 milhões de euros em joias de castelo na França

Os dois possuem antecedentes policiais e já eram alvo de investigações da Polícia Civil por conta do tráfico de drogas.

A motivação para o assassinato seria uma discussão entre a vítima e os suspeitos por questões relacionadas à venda de drogas na cidade.

As investigações policiais seguem para que todos os fatos sejam apurados, segundo o delegado.

Fonte: G1