Presidente da Assembleia, Luis Augusto Lara, teve o mandato cassado (Créditos: Assembleia Legislativa)

Estado – O presidente da Assembleia Legislativa, Luis Augusto Lara, do PTB, teve o mandato cassado nesta segunda-feira, dia 21. A decisão é do Tribunal Regional Eleitoral. Ele é acusado de coagir servidores e usar a máquina pública de Bagé para a campanha eleitoral do ano passado.

Lara e o irmão, Divaldo Lara, prefeito de Bagé, foram considerados culpados pelo uso da máquina pública na eleição de 2018, que elegeu Luis Augusto como deputado estadual. Já Divaldo já havia sido afastado do cargo de prefeito pela Justiça por 180 dias.

Os dois foram condenados a pagar uma multa de R$ 60 mil. Além disso, tiveram os direitos políticos cassados até 2026. O presidente da Assembleia e o irmão eram acusados de abuso de poder econômico, político e dos meios de comunicação durante a campanha.