Tentar comparar a judicialização da saúde com o “fura-fila do SUS” é ato de má-fé, avalia promotor

Ivoti – Os comentários colocando em dúvidas a atitude da família da ex-vereadora e professora Verônica Dhein, de recorrer à Justiça, para garantir seu atendimento imediatamente, devido a urgência e gravidade do caso, alimentou uma enorme discussão nas redes sociais, que teve como ponto balizar a suposta institucionalização do processo de furar a fila do SUS.

Na opinião do Ministério Público de Ivoti, a tentativa de relacionar a judicialização de casos relacionados à saúde não merece qualquer tipo de comparação ao caso que ficou conhecido como “fura-fila do SUS”, que originou a cassação do mandato da ex-prefeita Maria de Lourdes Bauermann, em 2017.

“Existe um abismo insuperável entre uma situação e outra. Somente pessoas muito rudimentares intelectualmente, ou aquelas que agem de má-fé, tenderiam a colocar uma situação em paralelo com a outra”, disparou.

 

LEIA A MATÉRIA COMPLETA NA EDIÇÃO IMPRESSA DO DIÁRIO DESTA SEGUNDA-FEIRA