O ex-ministro chegou à Superintendência Regional da Polícia Federal, no Rio de Janeiro, na noite de quinta (Créditos: Tomaz Silva/Agência Brasil/CP)

O ex-ministro e ex-governador do Rio de Janeiro, Wellington Moreira Franco (MDB), entrou nesta sexta-feira com um pedido de habeas corpus no Tribunal Federal Regional da 2ª Região (TRF-2). O pedido foi distribuído ao desembargador Antonio Ivan Athié, o mesmo que julgará pedido semelhante feito pelo ex-presidente Michel Temer (MDB). Os dois foram presos na quinta-feira, na operação Descontaminação, um desdobramento da Lava Jato, que também deteve outras oito pessoas. A expectativa é que o HC de Temer seja julgado ainda nesta sexta. Enquanto isso, os dois políticos devem depor nesta sexta-feira à Polícia Federal.

Por ser ex-presidente, Temer foi autorizado a ficar em uma sala especial na superintendência da Polícia Federal no Rio. Já o ex-ministro está detido em uma unidade prisional em Niterói, município vizinho ao Rio, onde também está preso o ex-governador Luiz Fernando Pezão. Na operação da quinta também foi preso João Batista Lima Filho, conhecido como Coronel Lima, que, segundo o MP, seria braço direito de Temer na organização criminosa comandada pelo ex-presidente durante 40 anos.