Aos aliados, prefeito disse que não pretende renunciar (Créditos: Divulgação)

Lindolfo Collor – A semana terá desdobramentos do processo de cassação do mandato do prefeito Wiliam Winck. A audiência está programada para ocorrer na quarta-feira, dia 23. Neste dia, serão ouvidas as testemunhas que ainda faltam e o próprio prefeito.

Apesar da definição, o final de semana foi de muitas dúvidas. Desde sexta-feira, a Comissão Processante estava procurando Winck para intimá-lo a participar da oitiva. Os vereadores foram na Prefeitura, na casa do prefeito, na casa da namorada e até em um evento no ginásio.

Além disso, ligaram e tentaram mandar mensagens. Mas, não obtiveram retorno nenhum. Por isso, publicaram um edital de convocação na edição desta segunda do Diário. Na manhã desta segunda-feira, a Comissão conseguiu encontrar Winck na Prefeitura e ele foi intimado. Por isso, a audiência será na quarta e não mais na sexta.

O QUE DISSE O PREFEITO 

A reportagem também tentou contato com o prefeito, mas ele não respondeu as ligações no final de semana. Na manhã desta segunda-feira, ele atendeu e disse que não havia fugido. “Não estava sumido e nem fugi. Na quinta-feira, eu estava na Prefeitura. Na sexta, fui a Porto Alegre com meu carro e depois fui fazer uma viagem com a minha namorada”, comentou.

Ele disse ainda que ficou sem bateria e por isso não atendeu as ligações. Questionado se havia algo relacionado ao processo, disse que não. “Como eu sempre disse: estou tranquilo quanto ao impeachment”, finalizou.