Diogo Lopes da Silveira era oposição ao governo Winck, mas votou contra o seu impeachment( Créditos: Ana Veiga)

Lindolfo Collor – Quando assinou o decreto de contingenciamento de gastos, o prefeito Wiliam Winck (PP) disse que entre as ações de redução, estava o corte de CC’s da Prefeitura. Porém, a informação foi questionada na Câmara.

O vereador Diogo Lopes da Silveira (PTB) disse que recebeu um ofício do Poder Executivo que constava que o número de CC’s era de 22. Porém, na informação que o prefeito deu sobre o contingenciamento, esse número era de 26.

Winck teria dito que houve uma diminuição de 26 para 19. O vereador indicou que o prefeito estaria burlando a redução. “Nas minhas contas, houve uma redução de três CC’s. Destes, dois foram readmitidos por contrato de prestação de serviços com salário acima do que ganhavam antes como CC. Que economia é essa? Para mim, isso é maquiar número. É tentar enganar”, disse.

Diogo disse que tem as cópias das contratações destes funcionários e disse que vai encaminhar um pedido ao Executivo. “Tu demite a pessoa, vai para as mídias anunciar a contenção de despesa, mas aí tu recontratada a pessoa com salário mais alto. Pra mim, isso é fazer um desvio. Ficam jogando a responsabilidade para Câmara e para o povo. Para mim, é duvidar da inteligência”, criticou ele.