Em coletiva, jogador, diagnosticado com uma cardiomiopatia hipertrófica, vai às lágrimas durante anúncio. (foto: Bruno Cantini/ Atlético-MG).

Região – Durante uma entrevista coletiva, na tarde desta sexta-feira, 12, o jogador Adilson Warken, que é natural de Bom Princípio e que está no Atlético Mineiro, ficou bastante emocionado ao afirmar que está deixando os gramados. Conforme anunciado por ele, vai ter de encerrar a carreira aos 32 anos devido a um problema cardíaco. Adilson é o atleta do Vale do Caí que mais se destacou no futebol brasileiro e internacional nos últimos tempos.

Ramon Arnold é o novo presidente do Progressistas de Dois Irmãos

O jogador, que começou a se destacar no Grêmio e atualmente estava no Atlético Mineiro, recebeu o diagnóstico nesta semana. A notícia está causando grande repercussão, principalmente em Bom Princípio, já que Adilson é de Santa Teresinha e tem muitos familiares e amigos na região.

Conheça as tradições da localidade de Picada São Paulo, em Morro Reuter

Adilson começou jogando em equipes da região como o São José de Santa Teresinha, no Juventus da Feliz e no Guarani do Caí. Depois foi jogar no Caxias, onde atraiu a atenção do Grêmio, que o contratou para as categorias de base. Bom volante e marcador, foi promovido ao profissional em 2007 e após várias conquistas em 2011 se transferiu para o Terek Grozny, da Rússia. Desde 2017 Adilson estava no Atlético Mineiro, sendo que no ano passado renovou contrato com o Galo até o final de 2020. Vinha jogando normalmente até a última semana, mas desde sábado passado tinha sido liberado dos treinos. Esteve junto com a delegação do Atlético ontem antes do clássico contra o Cruzeiro, mas não fez parte do grupo que foi derrotado por 3 a 0 no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil.

Adilson estava prestes a completar 100 jogos pelo Atlético quando foi surpreendido com o diagnóstico do problema cardíaco que o obriga a interromper a carreira no futebol profissional. Durante entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira em Belo Horizonte, com a participação de Adilson, diretor de futebol Rui Costa, médico Rodrigo Lasmar, cardiologista e colegas de clube, foi informado que o jogador bom-principiense foi diagnosticado com uma cardiomiopatia hipertrófica. Segundo o cardiologista Haroldo Aleixo, é uma doença cardíaca de origem genética, que pode provocar arritmia se continuar jogando.

Bastante abatido, Adilson agradeceu o apoio de todos, destacando que isso o fortalece. Tranquilizou informando que está bem de saúde, sem nenhum tipo de sintoma. Lembrou que inclusive vinha se preparando para o clássico de ontem. Informou que pretende continuar no Atlético, apoiando os colegas na busca por mais títulos. Lembrou que sua primeira filha vai nascer no próximo dia 22 de julho. Neste momento não conteve as lágrimas e recebeu o apoio dos colegas jogadores. Lamentou pelos familiares e todos que estão sofrendo com a notícia. Mas disse que a vida continua. Após sua manifestação, foi bastante aplaudido. Segundo o cardiologista, não são necessários cuidados especiais ou cirurgia. A única orientação, conforme o médico, é para não participar de esportes competitivos, para não correr qualquer tipo de risco.

* Com informações de fatonovo.com.br e globoesporte.globo.com.