Conecte-se conosco

Destaques

Ameaças e extorsões de golpistas provocam desfalques e até morte de morador

Dois Irmãos/Morro Reuter – A situação é alarmante e tem preocupado policiais civis e militares. A região, historicamente, tem um alto índice de vítimas de golpistas. São as mais diversas histórias contadas e promessas que provocam desfalques financeiros, além de profundo abalo emocional. Nos últimos meses, tem se tornado um problema maior o golpe em que a vítima, sempre homens, trocam fotos mais ousadas com uma suposta menor de idade e depois sofrem ameaças e extorsão de falsos pais e falsos policiais. A ação criminosa está sendo chamada popularmente como “golpe do nude”. Em diversos casos, registrados na Delegacia de Polícia de Dois Irmãos, que também atende Morro Reuter, homens tem cedido as cobranças por medo de serem presos ou que o caso se torne público. Recentemente, a pressão e ameaças foram de tamanha desenvoltura e pressão por parte dos golpistas que provocou a morte de um morador de Morro Reuter. Ele pagou a primeira extorsão e, no dia seguinte, sofreu a segunda.
“Estamos muito preocupados, pois diversos casos estão chegando até nós. Além disso, não sabemos quantos casos acabam não sendo denunciados na delegacia. Queremos fazer um alerta, isso é muito grave. Nenhum policial faz ameaças e pede dinheiro para impedir um suposto crime. Quando algo assim ocorrer, a pessoa deve correr para a delegacia mais próxima. Nunca se deve ceder a extorsão. Se pagar a primeira, vão continuar extorquindo”, destaca uma inspetora da DP dois-irmonense.

A dor de quem perdeu familiar:

“Ele não era uma má pessoa, era
ingênuo. Acreditou nas ameaças”

Com apenas poucos dias de conversa, um morador de 51 anos de Morro Reuter passou a ser ameaçado, extorquido e a pressão culminou, infelizmente, na sua morte. Por volta do dia 20 de janeiro, ele aceitou uma solicitação de amizade de uma garota no Facebook, sem imaginar tudo que passaria nas três semanas seguintes. Depois de iniciar a conversa, os dois trocaram número do telefone e seguiram se falando pelo Whatsapp. Ele recebeu fotos comprometedoras da garota e, antes que pudesse “conhecê-la” pessoalmente, passou a receber ameaças do falso pai, que também se apresentou como delegado. Ele foi informado que a garota era menor de idade e seria preso por isso, caso não pagasse o valor de R$ 6.500,00. Ele recebeu, inclusive, ameaças de que caso o valor não fosse depositado, o problema seria resolvido pessoalmente na casa dele. Com medo de prisão e até de algo mais grave, o morador cedeu a pressão e transferiu para os bandidos o valor. No dia seguinte, uma nova extorsão e a exigência de R$ 10 mil. “Se a gente falar que está bem, não é verdade. Não estamos bem com tudo que aconteceu. Meu irmão não era uma má pessoa, era ingênuo. Os bandidos perceberam essa ingenuidade e se aproveitaram disso. Ele acreditou que seria preso ou até mesmo morto”, conta o irmão. Logo após a segunda exigência, o morador foi encontrado morto. “Ele tirou a própria vida e isso não temos como mudar. Não sabemos se a polícia vai conseguir descobrir quem são esses golpistas, mas acreditamos que existe uma Justiça maior e dessa ninguém escapa. Quem fez isso com meu irmão, um dia passará pela Justiça de Deus”.

PASSA A PASSO DE COMO É APLICADO O GOLPE

*O perfil com foto de uma mulher encaminha convite de amizade no Facebook.

*A vítima aceita e eles começam a trocar mensagens, até chegar ao ponto da “liberdade” de trocarem fotos íntimas.

*A conversa costuma fluir até a tentativa de marcar um encontro pessoalmente.

*Posteriormente, um homem, geralmente se passando por delegado, entra em contato com a vítima, alegando que caso a mesma não realize o depósito do valor solicitado, ela será presa, com a justificativa de que a garota é menor de idade.

*Em alguns casos, também é comum uma pessoa se apresentar como a mãe ou pai e solicitar dinheiro para tratamento psicológico, alegando que a filha ficou transtornada com a situação.

*Quando o golpista se identifica, ele costuma utilizar a Polícia Civil, ou até mesmo Ministério Público e Brigada Militar.

*Em Dois Irmãos e Morro Reuter, conforme dados da Polícia Civil, até agora as vítimas foram homens, com idades entre 40 e 55 anos. Há homens solteiros e casados. Os erros de português são muito comuns nas mensagens, detalhe que deve ser cuidado.

(reportagem Melissa Costa)