Criminoso teve a testa tatuada após tentar furtar uma bicicleta

O rapaz que ficou nacionalmente conhecido por ter a testa tatuada com a frase “Eu sou ladrão e vacilão”, foi condenado nesta quarta-feira (11) a quatro anos e oito meses de prisão em regime semiaberto.

O mandado é por tentativa de roubo realizada em fevereiro deste ano. Ruan Rocha da Silva ganhou notoriedade em 2017, quando invadiu uma pensão em São Bernardo do Campo (SP) e tentou furtar uma bicicleta. O rapaz foi surpreendido por dois moradores, que o detiveram e tatuaram a frase em seu corpo. Na oportunidade, Ruan tinha 17 anos e admitiu ser dependente químico.

O criminoso recebeu tratamento estético gratuito, pago pelo Governo de São Paulo, para a remoção da marca na testa, enquanto os envolvidos que o tatuaram foram presos por lesão corporal gravíssima e constrangimento ilegal.

Condenado por roubo

Mas em 14 de fevereiro deste ano, Ruan tentou roubar um celular, roupas e dinheiro da sala de funcionários de um Posto de Saúde. Na oportunidade ele foi flagrado e detido pelos atendentes da unidade. Para a Justiça, o rapaz alegou que estava sob efeito de drogas e entrou no posto para fugir da chuva.

No entanto, a juíza Sandra Regina Nostre Marques, da 1ª vara criminal de São Bernardo, levou em consideração seus antecedentes criminais, e o condenou. Cabe recurso à decisão da Justiça.