Guarda de Honra e líderes do tradicionalismo em encontro antes da saída (Cred. Volmir Muller)

Dois Irmãos/Região – A previsão é de enfrentar frio, sol e chuva por longos dias durante a cavalgada que trará a Chama Crioula para a 30ª Região Tradicionalista (RT). Mas acima de qualquer adversidade do tempo, está a paixão por zelar pelas tradições gaúchas. Este é o principal objetivo da Guarda de Honra: manter a tradição de buscar anualmente a chama e trazê-la no lombo do cavalo por centenas de quilômetros para posterior expansão a todos dos municípios da Região Tradicionalista. “Seria mais fácil buscar e trazer de carro para nossa região, mas isso faria acabar com a tradição. O bonito, a essência, é trazer cavalgando. Temos amor pelo tradicionalismo e até onde conseguirmos, vamos seguir mantendo essa tradição na nossa região”, destaca Cesar Barbosa, popular Amarelo, da ACTG Portal da Serra, de Dois Irmãos.

O grupo de cavalarianos formado por tradicionalistas que representam Dois Irmãos, Morro Reuter, Santa Maria do Herval, Sapiranga, Nova Hartz, Ivoti, Lindolfo Collor, Estância Velha, Novo Hamburgo, Campo Bom e Araricá sai de Dois Irmãos com destino a Tenente Portela na madrugada desta quinta-feira, dia 15.

Mais de 550km de cavalgada

A Guarda de Honra este ano é formada por tradicionalistas de Dois Irmãos, Morro Reuter, Estância Velha e Novo Hamburgo. O trajeto de ida será feito em caminhões e, a volta, a cavalo. A guarda percorrerá mais de 550 quilômetros com as seguintes passagens: Tenente Portela, Irapuá, Capela Santo Antônio, Palmeira das Missões, Boi Preto, Linha Vistoria, Carazinho, Hernestina, Santa Terezinha, Arraiá da Pedra, Arvorezinha, Anta Gorda, Muçum, Imigrante, Brochier, Montenegro, Lindolfo Collor, Dois Irmãos e Sapiranga. A chegada do grupo está prevista para início de setembro e a expansão acontecerá no dia 14, novamente em Sapiranga. O custeio das despesas recebeu uma importante contribuição da Prefeitura de Sapiranga, no valor de R$ 15 mil.