Conecte-se conosco

 

Colunistas

“Quem está matando os animais em Ivoti?”

Essa foi a nossa chamada de capa da semana passada. Agora, pergunto eu aqui: “quem está matando os animais em Lindolfo Collor?”. Infelizmente, o município não ficou fora desse tema. Mais uma vez, somos assolados com a informação de que animais estão sendo envenenados. Uma gatinha foi morta na Vila Três Passos. Ano passado, também relatei aqui que um gato havia sido envenenado. Que situação mais triste. Quem está fazendo isso? É desumano, é cruel demais.

SINCERÃO

Em uma entrevista de análise sobre o ano que passou, o ex-presidente da Câmara Márcio Cardoso falou sobre as críticas e elogios que recebeu ano passado. Ele comandou o Legislativo em um dos momentos mais marcantes da política de Lindolfo: o impeachment. Até hoje, esse assunto é comentado. Márcio disse que recebeu muita crítica e que aguentou no ‘osso do peito’. Questionei ele se o impeachment foi bom para Lindolfo e ele não pestanejou: “foi”. Como presidente, foi econômico. Até sabemos que é dever dos presidentes prezar por isso, mas é preciso elogiar quando eles cumprem essa tal premissa. Márcio tem um perfil sincerão, não fica medindo as palavras. Por fim, disse que é pré-candidato a vereador e que, por enquanto, permanece no MDB.

O QUE ESPERAR

A Câmara retorna com suas sessões na próxima semana e o que podemos esperar? Muito mais trabalho. Por aqui, acredito que veremos mais embates políticos. Alcírio está com o foco voltado a criticar o governo. Agora, ele é oposição. Antes, era situação e encarava quase que sozinho o ‘quinteto fantástico’ (Diogo, Rejane, Arno, Marcos e Márcio). Gilnei é do PP, mas curte todas as postagens de Gordinho e passou por um momento complicado dentro de seu partido. Gilnei já disse que pensa em Lindolfo e não na politicagem, ou seja, Alcírio está sozinho na missão de relembrar as obras do ex-prefeito Winck e de criticar o atual governante.

O QUINTETO

Em todas as sessões, o quinteto achava problemas no governo. Desde a saúde até a agricultura, quase tudo tinha “um erro” no governo de Winck. Agora, como quase situação, será que eles vão procurar os problemas ou vão achar que está tudo bem? Veremos um Diogo controlador com as contas do governo ou não? Será que teremos um Márcio criticando a falta de melhorias nas praças? Será que Câmara verá uma Rejane criticando a falta de melhorias na educação? Pode ser que não vejamos essas reclamações. Se o governo atual melhorar o que estava errado, talvez nem crítica receba. Mas, na política, tudo acontece. Hoje o que está aqui, amanhã pode estar lá.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *