Conecte-se conosco

Destaques

Adeus a um ídolo: morre Valdir Espinosa, técnico campeão do Mundo pelo Grêmio

Valdir Espinosa faleceu aos 72 anos no Rio de Janeiro

Foi confirmada na manhã desta quinta-feira, 27, o falecimento de Valdir Espinosa, técnico que comandou o Grêmio em 1983 na conquista da Copa Libertadores da América e do Mundial de Clubes em Tóquio. Espinosa atualmente trabalhava como coordenador técnico do Botafogo e estava hospitalizado no Rio de Janeiro, após uma cirurgia no intestino, realizada na semana passada.

O quadro de saúde do técnico se agravou após o procedimento e ele teve uma série de complicações. Espinosa era gaúcho de Porto Alegre e faleceu aos 72 anos. No Botafogo, também era figura importante na história do clube por ter conquistado o título carioca de 1989, encerrando um jejum de 21 anos. Já no Grêmio, além dos títulos conquistados, foi um dos grandes responsáveis pela vinda daquele que viria a ser o maior ídolo da história do Tricolor: Renato Portaluppi, à época jogador do Esportivo de Bento Gonçalves.

Espinosa também teve participação direta na história recente do clube, quando como coordenador técnico ao lado de Renato, participou da campanha que levou o Grêmio ao pentacampeonato da Copa do Brasil em 2016, sepultando um amargo jejum de 15 anos sem títulos relevantes. Deixou o Grêmio em 2017, poucos meses antes do clube se sagrar tricampeão da América.

Além do Grêmio e Botafogo, Espinosa tem uma longa lista de clubes que comandou em sua carreira, entre eles Flamengo, Vasco, Fluminense, Atlético-MG, Palmeiras, Corinthians, Portuguesa, Vitória e Athletico-PR. O treinador também teve passagens exitosas fora do país quando comandou o Al-Hilal, Cerro Porteño, Tokyo Verdy e Las Vegas City.