Conecte-se conosco

Destaques

Mais de 200 sepulturas foram alvo de furto em Morro Reuter

Brigada Militar esteve no cemitério assim que foi notificada dos furtos (Cred. Melissa Costa)

Morro Reuter – A comunidade de Morro Reuter segue revoltada com a ação de criminosos no Cemitério Católico e Evangélico.  Nesta semana, ladrões furtaram crucifixos, letreiros, armações de fotografias e argolas de inúmeras sepulturas. A ação foi percebida no início da tarde de quarta-feira, 26, e a Brigada Militar foi acionada pouco antes das 18h. A suspeita é de que os furtos ocorreram no dia anterior, na terça-feira, 25.

A redação do Diário fez um levantamento e há cerca de 220 sepulturas danificadas, faltando um ou demais itens – correspondendo a cerca de 60% do total de túmulos. Em algumas, foram levados letreiros, crucifixos, fotos e até as alças das tampas das sepulturas. Ainda não há informação exata de quantas sepulturas foram danificadas nesta semana, pois anos atrás ocorreu a mesma situação e nem todas as famílias repuseram os itens furtados. Em outras, foram somente crucifixos ou fotos. Em duas sepulturas, os bandidos pintaram o rosto das pessoas falecidos, o que gerou ainda mais revolta. “Não basta roubar, tem que fazer esse tipo de coisa? Não têm o mínimo de respeito por nada. O que ganham em pintar as fotos?”, disse uma moradora, indignada.

“Meu Deus, esses bandidos não respeitam mais nada”

A notícia dos furtos percorreu a cidade e entre o final da tarde de quarta e nesta quinta-feira, muitas famílias foram até o cemitério para conferir as sepulturas dos seus familiares. Lori Fuhr Gorgen, 62 anos, conta que foram furtados ornamentos das sepulturas dos sogros e cunhado. “Meu Deus, esses bandidos não respeitam mais nada. Sequer podemos ficar tranquilo no local onde nossos familiares descansam após a morte. Há cerca de cinco anos, já passamos por isso; agora, foi ainda pior. A nossa saída vai ser comprar coisas simples, de plástico, pois daí não tem valor para esses ladrões”.