Mais de 200 comprimidos foram apreendidos pela polícia (Créditos: Polícia Civil/divulgação)

Dois homens foram presos em flagrante por venderem medicamentos abortivos no Centro Popular de Compras de Porto Alegre, Pop Center, nesta quarta-feira (17). A Polícia Civil chegou até eles por meio de denúncias. A dupla foi monitorada durante um mês.

Pela manhã, uma policial, que simulou estar grávida, se passou por uma cliente e disse aos suspeitos que tinha interesse em realizar um aborto. A ação foi registrada com uma câmera escondida.

Segundo o delegado Juliano Ferreira, os homens orientavam as mulheres que, após ingerir os comprimidos, deveriam se deslocar até o hospital e, em caso de sangramento intenso, alegar aos médicos que estavam sofrendo um aborto espontâneo.

A polícia informou que foram apreendidos mais de 200 comprimidos de medicamentos abortivos.

“Eles foram autuados por crime contra a saúde pública, sujeitos a 15 anos de prisão”, explica Ferreira.

O delegado acredita que outras pessoas possam estar envolvidas na venda de abortivos no camelódromo de Porto Alegre. O monitoramento no local segue, em busca de novos suspeitos, inclusive em outras áreas da cidade.

Em nota, o Pop Center diz que não compactua com a atitude e “espera que os responsáveis sejam devidamente punidos”.

Fonte: G1