Facebook é a mais nova de uma série de empresas acusadas de contratar pessoas para ouvir e transcrever áudios de usuários. (Foto: Dado Ruvic/Reuters)

O Facebook pagou funcionários terceirizados para transcrever arquivos de áudio dos usuários do serviço, disse a agência Bloomberg nesta terça-feira,13. A agência afirmou que recebeu a informação de pessoas que foram contratadas para realizar o serviço, mas que precisavam permanecer anônimas para não perder os empregos.

A rede social confirmou à Bloomberg que estava transcrevendo o áudio dos usuários e disse que vai abandonar a prática.

De acordo com a reportagem, as pessoas contratadas para fazer a transcrição dos áudios, não recebiam informações sobre a origem das gravações, nem sobre como foram feitas. Apesar de alguns dos trechos terem conteúdo vulgar, segundo a Bloomberg, os funcionários não sabem para que o Facebook usava as transcrições.

A empresa, que acabou de receber uma multa histórica de US$ 5 bilhões de reguladores nos Estados Unidos por violações de privacidade, sempre negou que coletasse áudios de usuários de maneira não solicitada para direcionar publicidade. Em uma audiência no Congresso dos EUA no ano passado, o presidente da rede social, Mark Zuckerberg negou que a empresa acessasse o microfone das pessoas com esse fim.

Executivos do Facebook já disseram, em depoimentos a legisladores, que apenas obtêm informações de áudio se o usuário utiliza o microfone para alguma ação, como mandar mensagens de áudio pelo aplicativo Messenger.

Fonte: G1