Prefeita Mara Stoffel, ex-prefeito Rodrigo Fritzen e vice-prefeito Gilnei Capeletti.

Santa Maria do Herval – Nos seus 31 anos de emancipação política, Santa Maria do Herval já teve cinco prefeitos. Para as eleições do ano que vem, já se especula prováveis nomes de candidatos e possíveis coligações, repetindo, inclusive, nomes que já exerceram o cargo. Partidos estão, até, na espreita, aguardando a movimentação dos adversários para poder se posicionar. Entretanto, entre os três entrevistados, ninguém confirmou que será candidato, nem mesmo a atual prefeita Mara Stoffel.

MARA STOFFEL: MUITO CEDO

Prefeita Mara Stoffel (Créd. Rogério Savian)

Primeira prefeita do município, Mara é candidata natural a concorrer à reeleição.  Mas apesar disso, afirma que ainda é muito cedo para dar qualquer posição. “Não vou descartar a possibilidade. Se é pelo Herval e dependendo de quem vai ser o candidato da oposição, não vou deixar barato. Uma das coisas que a gente precisa nesse contexto é ouvir o que o povo fala, pois o voto é do povo, precisamos entender isso. Não adianta só ser candidato, precisa ser o que a população quer”, disse.

RODRIGO FRITZEN: NÃO PENSOU NO ASSUNTO

Ex-prefeito Rodrigo Fritzen, único reeleito por dois mandatos consecutivos. (Créd. Jornal O Diário/Arquivo)

Sendo o primeiro prefeito a comandar o município por dois mandatos consecutivos, ao ser questionado sobre uma provável candidatura para 2020, Rodrigo Fritzen disse que ainda não chegou a pensar na possibilidade. “Essas questões, na verdade, ainda não passaram pela minha cabeça. Sei que os partidos estão se articulando, mas falta um ano para as eleições, e eu acho que tem muita coisa que vai acontecer ainda. Estou observando as coisas para ver o que vai acontecer”, disse. Mesmo sendo oposição, em relação a Administração atual, Rodrigo não fez nenhuma crítica. “Eu acho que cada um está fazendo o que de melhor pode fazer”, comentou.

GILNEI CAPELETTI: À DISPOSIÇÃO

Vice-prefeito e secretário de Obras, Gilnei Capeletti (Créd. Rogério Savian)

Vice-prefeito de Herval, Gilnei saiu do PT e se filiou ao MDB no início da semana passada. Ele disse que está à disposição do partido. “Meu nome está à disposição e o partido já manifestou interesse que eu concorra a majoritária. Mas se vai ser para prefeito ou vice, ainda não é possível dizer, pois depende das conversas que ainda teremos entre as coligações, os diretórios e os presidentes. Vai ser o partido que decidirá o que é melhor para ele e para a coligação. A única certeza é que vamos manter a coligação e reforçá-la cada vez mais”, disse Gilnei.