Maifest, Fest Feira, Salão de Negócios… e elogios ao ex-prefeito Renato, Romeo e demais prefeitos

Parabéns ao Renato Dexheimer, que fez um comentário muito pertinente a respeito da Fest Feira. No Facebook da Prefeitura, onde foi divulgada a lista dos expositores, o ex-prefeito e leitor desta coluna, Renato, escreveu: “E onde estão as indústrias de Dois Irmãos, principalmente as de móveis e esquadrias que sempre foram destaque nas Fest Feiras?” Achei curioso – até falta de respeito – porque ninguém respondeu, não só porque o comentário é muito pertinente, mas pelo que o Renato representa para a Fest Feira.

NÃO QUER CALAR

Mesmo que não se tenha uma resposta plausível, não se pode deixar no vácuo o comentário de um dos pais do evento! Que pena! Já que ninguém respondeu lá, repetimos a indagação aqui: cadê as indústrias de móveis e esquadrias, tão importantes para Dois Irmãos, que é reconhecida, alias, em todo o Estado pelo trabalho delas, sem contar a quantidade de empregos e impostos que geram? Nosso respeito a elas, nosso respeito ao Renato, e, com a palavra, a prefeita Tânia…

A PROPÓSITO

A Fest Feira não merece e não deve ser o mesmo Salão de Negócios, apenas com novo nome, roupagem e local. Sejamos francos: o salão não deu certo. Ele nasceu pelas mãos do ex-prefeito Miguel (no lugar da Fest Feira), com a finalidade de dar vez aos pequenos, mas mudou no meio do caminho (gestão da prefeita Tânia), e calhou que não deixará saudades. E o número de visitantes, tão baixo, comprova isso! O que é uma pena, sinceramente! Então, por isso elogiamos tanto que a Fest Feira foi reativada, então, parabéns à prefeita Tânia e vice Jerri!

EXPOINTER

Os mais saudosos vão lembrar da primeira edição, realizada ainda lá onde hoje é o Global e a ACTG Portal da Serra, quando ainda era chamado de Centro de Eventos Vicente Henemann. Depois disso é que veio para a Santa Cecília e ganhou outro formato.
No formato anterior, ainda nos tempos do então saudoso prefeito Romeo Wolf, homem de visão que foi, nossa festa e feira era nos moldes da Expointer, um evento gigante que, se não tivesse sido remodelado, sabe-se lá a grandiosidade que seria hoje. Chepa Schaeffer que o diga, certo! Aliás, ele sempre lembrava com carinho, pois esta época marcou!
É uma pena, mas vamos em frente, sugerindo para que nunca mais matem a Fest Feira, como já foi feito três vezes!
Aliás, como falamos de homens de visão nesta coluna (ou de boas ideias implementadas por ex-prefeitos), não podemos esquecer da boa iniciativa que foi aquela festa gastronômica criada pelo então prefeito Juarez, no lugar da Maifest. Talvez foi cedo demais, onde a região não estivesse preparada para uma festa que não fosse apenas de bandinha, chopp e dança! O intuito era bom (errado foi acabar com a Maifest, como Miguel fez com a Fest Feira), mas não vingou! Pena!
– Por fim, esta coluna precisa ser finalizada (voltamos a falar de nostalgia outro dia), então, eis a mensagem positiva do dia, do Napoleon Hill: “Todo indivíduo tem o poder de mudar seu estado material financeiro, mas primeiro ele ou ela tem que mudar a natureza de suas crenças”, pois, se só pensa em dívida e desgraça, será o que atrairá para sua vida. E vale também aos que tem as chaves dos cofres públicos aqui ou Brasil afora, pois é melhor focar em “fazer” (e colher resultados) do que “não ter dinheiro”…