Marcelo Medeiros, presidente do Inter (Créditos: Divulgação/Internacional)

O presidente e o vice de futebol do Internacional, Marcelo Medeiros e Roberto Melo, respectivamente, disseram ter sido ameaçados de morte dentro do Allianz Parque, após a derrota fora de casa para o Palmeiras por 1×0. A partida, na quarta-feira, 10, foi válida pela ida das quartas de final da Copa do Brasil.

Melo também classificou o tratamento dado no camarote do clube paulista como “lamentável”. “É um camarote ao lado, não é de uma torcida comum. Fomos hostilizados, ameaçados de morte. Isso nunca ocorreu. Presidente de clube ameaçado por um senhor”, afirmou ele após o confronto.

Ambos relataram o ocorrido à diretoria do Palmeiras, e ainda não disseram se farão um Boletim de Ocorrência. “Desde o começo do jogo a provocação. Teve gente que saiu do camarote. Mandaram ficarmos quietos. Teve ameaças, que poderiam nos matar, com sinal de arma. Em um estádio desses, um camarote alugado”, comentou Melo.