Bernardo: morte do menino inspirou criação de lei (Créditos: Arquivo pessoal)

Estado – Prestes a completa cinco anos, a morte de Bernardo Boldrini teve o julgamento finalizado e as sentenças divulgadas pela justiça. Todos os réus foram condenados pelo crime de homicídio com diversos agravantes. Graciele Ugulini, a madrasta, foi a que recebeu o maior tempo de prisão.

O pai, Leandro Boldrini, foi condenado a 33 anos e 8 meses de prisão em regime fechado, inicialmente, pelos crimes de homicídio, ocultação de cadáver e falsidade ideológica. Já Graciele recebeu 34 anos e 7 meses, também em regime fechado. Já Edelvânia Wirganovicz terá de cumprir 23 anos de prisão. Nenhum deles pode recorrer em liberdade.

Já o irmão, Evandro Wirganovicz teve a menor pena e deve cumprir 9 anos e seis meses em regime semiaberto pelos crimes de homicídio simples e ocultação de cadáver triplamente agravada. Ele também pode recorrer.