Conecte-se conosco

 

Notícias

Moradora denuncia Câmara de Ivoti após poda de árvores

Poda das duas árvores da Câmara de Vereadores de Ivoti foi considerada drástica (Créditos: Ana Veiga)

Ivoti – Quem passou pela sede da Câmara de Vereadores, percebeu uma mudança clara: duas árvores foram podadas. Uma moradora notou o “corte” e não gostou do que viu. Ela fez uma publicação nas redes sociais e também denunciou o Legislativo para a Secretaria de Meio Ambiente.

Na publicação, a moradora comentou que uma das árvores fazia sombra. Alguns internautas reclamaram da ação do Legislativo. “Mais cedo ou tarde sentirão o peso da inconsequência”, disse uma.

As duas árvores em questão são as primeiras do estacionamento da sede da Câmara de Vereadores. Ao Diário, o presidente Alexandre dos Santos (Borracheiro – PP), contou que contratou uma empresa para fazer a poda porque os galhos estavam atrapalhando a parada de ônibus e alguns estavam próximos da rede de energia elétrica.

O secretário de Meio Ambiente, Ismael Petry, contou que a pata recebeu a denúncia e ela foi analisada por alguns dias. “Foi um ofício de alerta. De que eles precisam ser exemplo para a comunidade. Como a poda não é uma atividade licenciável, não temos como multar”, disse.

O que disse o Meio Ambiente

O presidente Borracheiro recebeu um ofício da Secretaria de Meio Ambiente. Nele, o órgão relata que recebeu uma denúncia de poda drástica de exemplares arbóreo. No dia 29 do mês passado, foi feita uma vistoria no local. “Foi verificada poda drástica de exemplares de Ficus benajmina, espécie considera exótica, e de Erythrina speciosa, espécie nativa, porém não considerada imune ao corte”, consta.

A fiscal ambiental Fabiane Führ, que assina documento, explica que segundo resolução do Consema, a poda de exemplares de arbóreas não incide licenciamento ambiental, exceto para espécies consideras imunes ao corte pela legislação.

Ainda no documento, ela explica que a norma ABNT recomenda que não se retire mais que 25% do volume da copa da árvore. “As podas realizadas nos exemplares verificados retiraram 100% da copa. Ainda que, ambos os exemplares rebrotem, a Casa Legislativa do município de Ivoti deixou de observar o que dizem as normas legais”, disse ela.

GALHOS – A fiscal lembrou ainda que o corte/supressão de árvores nativas é licenciável e a solicitação deve ser feita antes de qualquer poda. Outro problema apontado pela fiscal foi que os galhos que poderiam ter sido recolhidos pela Secretaria de Obras, estavam misturados com o copos, garrafas plásticas, papeis e outros.

O presidente Borracheiro recebeu o ofício. Ele contou que não acompanhou a poda das árvores e recebeu uma notificação para que não faça mais essa ação. “Entendo e vou cumprir a decisão da Secretaria. Mas, fizemos pensando no melhor do povo”, finalizou ele.

ORIENTAÇÃO – O secretário de Meio Ambiente encaminhou um folder de orientação. Nele, há a orientação de que a poda anual não é necessária, mas se a pessoa precisar realizar, é necessário pedir autorização da Secretaria.

Nas dicas, o folder informa que é preciso cortar apenas os galhos mais finos, respeitar a época de poda de cada espécie e também respeitar a distância mínima para o corte de raízes.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *