Conecte-se conosco

Destaques

Pediatra de Dois Irmãos orienta pais e reforça cuidados para atender crianças

> Máscara, óculos de proteção e muita higienização com álcool faz parte da rotina de Jorge (Cred. Melissa Costa)

Dois Irmãos – Pediatra há mais de duas décadas em Dois Irmãos, Jorge Pereira, faz um alerta à população. Ele pede que todos levem o assunto coronavírus a sério, pois a situação é gravíssima e todos os cuidados são necessários para tentar evitar o pior. Na sua clínica particular, medidas de prevenção já foram adotadas há mais dias. Todos os materiais são esterilizados com mais frequência, assim como todo o ambiente. “Todas a medidas de proteção, como utilização de máscara, óculos e uso de álcool gel, estão sendo tomadas por mim e minha equipe. Nosso ambiente está ventilado, cadeiras estão em distância de um metro uma da outra e, para evitar mais pessoas no consultório, pedimos que o paciente venha com apenas um acompanhante. Estamos fazendo de tudo para um atendimento mais rápido e objetivo”, ressalta o pediatra.

É necessário ter atenção redobrada sobre as crianças

O principal grupo de risco do coronavírus são os idosos, mas também é necessário ter atenção redobrada sobre as crianças. Em algumas situações elas podem não apresentar sintomas e, por isso, o isolamento é tão fundamental. “Aglomeração deve ser totalmente evitada; por isso, escolas e creches são as primeiras a se preocuparem. Em questão de horas, uma turminha toda pode ser exposta aos vírus”. Já com a criança em casa, os pais devem manter uma alimentação saudável e ficar atentos a mudanças.

Tosse, febre e coriza exigem busca por médico

Com a indicação da quarentena e o medo da contaminação, os pais ficam em dúvida de quando devem levar ou não o filho para uma emergência ou em consulta particular. “As mães estão ansiosas com toda a situação e, por whats, questionando saúde dos filhos, não querendo sair de casa. Se for gripe simples, somente com o narizinho correndo, este tipo de coisa, não há necessidade de consultar. Mas se o paciente apresentar tosse, febre e coriza, não tem como fugir do consultório. Nestes casos, é necessário vir ao consultório ou buscar atendimento nas urgências e emergências dos municípios para que o paciente seja examinado. Não conseguimos atender pelo whats, precisamos auscultar o coração, pulmão e ver garganta e ouvido para fazer um diagnóstico certo. Pedimos que as mães não tenham medo de consultar; na minha situação, que não vou fechar o consultório como muitos colegas estão fazendo, estamos fazendo de tudo para que não tenha risco de contaminação dentro da clínica”, disse ele, enfatizando que a criança deve ser levada com apenas um acompanhante.

“Pedimos a compreensão das famílias é tudo pelo bem de todos.  Estamos na luta, sou um soldado nisso tudo, e não vou desistir dessa guerra. Que Deus nos proteja e nos dê força para seguir ajudando e cuidando das crianças e das famílias”.

Confira mais notícias sobre o Covid-19:

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *